1. Guia
  2. SP
  3. RIBEIRAO PRETO
  4. Detalhes da cidade
Guia da cidade - RIBEIRAO PRETO


Detalhes da cidade: RIBEIRAO PRETO-SP


  • Cidade: RIBEIRAO PRETO - Estado: SP
  • DDD: 16
  • Região: Ribeirão Preto
  • População: 674.405 habitantes (Homens: 44% / Mulheres: 48%)
  • Homens: 297.566
  • Mulheres: 322.527
  • Total de domicílios: 200.242
  • Distância da capital (em km): 289
  • Área (km²): 6.504
  • Densidade demográfica: 9.535
  • Frota de veículos: 445.900
  • Indústrias: 6.955
  • Serviços: 32.100
  • Agronegócios: 894
  • Comércio: 29.170
  • Número de empresas: 69.119
  • Serviços de saúde: 1.596
  • Agências bancárias: 164
  • Educação: 1.303
  • Administração pública: 58
  • Atividades financeiras: 1.043
  • Correios e telecomunicações: 224
  • Transportes: 2.553
  • Alojamento: 223
  • Alimentação: 5.534
  • Comércio e reparo de veículos: 4.277
  • Serviços em geral: 15.125
  • Indústria extrativa: 4
  • Construção: 3.291
  • Reciclagem: 56
  • Eletricidade, gás e água: 40
  • Indústrias em geral: 3.564
  • Comércio atacadista: 4.700
  • Comércio varejista: 24.470


  • Ribeirão Preto

    São Paulo - SP

    Histórico

    José Mateus dos Reis, dono da maior parte da Fazenda das Palmeiras, fez a primeira doação de terras no valor de 40 mil reis, "com a condição de no terreno ser levantada uma capela em louvor a São Sebastião das Palmeiras". Em 2 de novembro de 1845, no bairro das Palmeiras, era fincada uma cruz de madeira como tentativa de demarcação de um patrimônio para a futura capela de São Sebastião.

    Com esta, surgiram outras doações objetivando ampliar o patrimônio da capela, doações que foram anexadas à primeira feitas por José Alves da Silva (4 alqueires), Miguel Bezerra dos Reis (2 alqueires), Antônio Bezerra Cavalcanti (12 alqueires), Alexandre Antunes Maciel (2 alqueires), Mateus José dos Reis (2 alqueires), Luís Gonçalves Barbosa (1 alqueire) e Mariano Pedroso de Almeida.

    Os doadores de terras de Ribeirão Preto para o patrimônio são ainda os seguintes João Alves da Silva Primo, Severiano Joaquim da Silva, José Borges da Costa e Ignacio Bruno da Costa e Ana Zeferina Terra, a última doadora de terras para o patrimônio.

    Segundo o historiador Rubem Cione em seu livro História de Ribeirão Preto, volume 2, segunda edição, muitos dos que trabalharam pelo progresso da cidade também são considerados fundadores. Entre eles, Bernardo Alves Pereira, Antônio Alves Pereira, Manuel do Nazareth Azevedo, Manuel Fernandes do Nascimento, Padre Geremias José Nogueira, Padre Manuel Euzébio de Araujo, Padre Miguel Martins da Silva e Padre Angelo Philydori Torres.

    Gentílico: ribeirão-pretano

    Formação Administrativa

    Distrito criado com a denominação de Ribeirão Preto, por Lei Provincial n.º 51, de 02-04- 1870, no município de São Simão.

    Elevado à categoria de vila com a denominação de Ribeirão Preto por Lei Provincial n.º 67, de 12-04-1871, desmembrado de São Simão. Sede na antiga povoação de Ribeirão Preto. Constituído do distrito sede. Instalado em 06-06-1874.

    Pela Lei Provincial n.º 34, de 07-04-1879, a vila de Ribeirão Preto tomou o nome de Entre Rios.

    Pela Lei Provincial n.º 99, de 30-06-1881, a vila de Entre Rios voltou a denominar-se Ribeirão Preto.

    Elevado à condição de cidade com a denominação de Ribeirão Preto, pela Lei Provincial n.º 85 ou 88 de 01-04-1889, o município teria sido criado segundo a fonte, em 6 de setembro de 1892.

    Pela Lei Estadual n.º 890, de 03-10-1902, é criado o distrito de Vila Bonfim e anexado ao município de Ribeirão Preto.

    Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: Ribeirão Preto e Vila Bonfim.

    Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

    Pelo Decreto Estadual n.º 9.775, de 30-11-1938, é criado o distrito de Guatapará e anexado ao município de Ribeirão Preto.

    No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Ribeirão Preto, Bonfim e Guatapará - e é termo único da comarca de Ribeirão Preto, termo este formado por 2 municípios: Ribeirão Preto e Cravinhos.

    Pelo Decreto-lei Estadual n.º 14.334, de 30-11-1944, o distrito de Vila Bonfim tomou a denominação de Gaturano.

    Pela Lei Estadual n.º 233, de 24-12-1948, é criado o distrito de Dumont e anexado ao município de Ribeirão Preto.

    Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 4 distritos: Ribeirão Preto, Dumont, Gaturano (ex-Bonfim) e Guatapará.

    Pela Lei Estadual n.º 2.456, de 30-12-1953, altera a denominação de Gaturano para Bonfim Paulista.

    Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 4 distritos: distritos: Ribeirão Preto, Bonfim Paulista (ex-Gaturano), Dumont e Guatapará.

    Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

    Pela Lei Estadual n.º 8.092, de 28-02-1964, desmembra do município de Ribeirão Preto o distrito de Dumont. Elevado à categoria de município.

    Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 3 distritos: distritos: Ribeirão Preto, Bonfim Paulista (ex-Gaturano) e Guatapará.

    Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1988.

    Pela Lei Estadual n.º 6.645, de 01-01-1990, desmembra do município de Ribeirão Preto o distrito de Guatapará. Elevado à categoria de município.

    Em divisão territorial datada de 1995, o município é constituído de 2 distritos: Ribeirão Preto e Bonfim Paulista.

    Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

    Fonte: Ribeirão Preto (SP). Prefeitura. 2013. Disponível em: http://www.ribeiraopreto.sp.gov.br. Acesso em: jul. 2013.

    Data de atualização: 18/07/2013