1. Guia
  2. SC
  3. TUBARAO
  4. Detalhes da cidade
Guia da cidade - TUBARAO


Detalhes da cidade: TUBARAO-SC


  • Cidade: TUBARAO - Estado: SC
  • DDD: 48
  • Região: Tubarão
  • População: 103.674 habitantes (Homens: 46% / Mulheres: 49%)
  • Homens: 47.695
  • Mulheres: 50.740
  • Total de domicílios: 32.864
  • Distância da capital (em km): 106
  • Área (km²): 3.003
  • Densidade demográfica: 3.278
  • Frota de veículos: 75.912
  • Indústrias: 1.935
  • Serviços: 4.802
  • Agronegócios: 7
  • Comércio: 3.986
  • Número de empresas: 10.730
  • Serviços de saúde: 197
  • Agências bancárias: 17
  • Educação: 123
  • Administração pública: 20
  • Atividades financeiras: 80
  • Correios e telecomunicações: 26
  • Transportes: 475
  • Alojamento: 30
  • Alimentação: 580
  • Comércio e reparo de veículos: 823
  • Serviços em geral: 2.431
  • Indústria extrativa: 19
  • Construção: 318
  • Reciclagem: 15
  • Eletricidade, gás e água: 11
  • Indústrias em geral: 1.572
  • Comércio atacadista: 811
  • Comércio varejista: 3.175


  • TUBARÃO SANTA CATARINA MONOGRAFIA - n.º 364 Ano: 1967

    ASPECTOS HISTÓRICOS

    A Aridez do solo da colônia Santo Antônio dos anjos, de Laguna, forçou seus residentes a procurar terras mais férteis que Ihes facilitassem meios de sobrevivência. Grande parte emigrou para o Rio Grande do Sul, atraída pela excelência dos campos sulinos. Outros, subiram o rio Tubarão, possivelmente em 1721, encontrando a uns vinte quilômetros de distância as produtivas terras do vale do rio. Estabeleceram-se nos locais onde hoje estão situadas as povoações de Madre, Morrinhos, Passo do Gado e Congonhas. Em 1766, Dom Antônio de Souza, em carta escrita ao Conde de Oeiras, já se referia ao rio Tubarão.

    Sobre as terras, o documento mais antigo data de 1790, com a doação feita pela Coroa ao capitão-mor Jacinto Joaquim Nicós, de uma sesmaria em cujo terreno seria fundado Tubarão. O donatário doou-a a seu filho, Padre Joaquim José Nicós. Seu falecimento determinou que a propriedade passasse às mãos de sua mãe, Ana Joaquina.

    A 23 de setembro de 1816, João Teixeira Nunes a adquiriu, por compra, da então proprietária. Treze anos depois, doou uma área de 80 braças em quadra para a construção de uma capela, sob a invocação de Nossa Senhora da Piedade. Estavam lançadas as bases da futura freguesia e o proprietário das terras aceito como fundador da cidade.

    De 1870 a 1877, foi introduzida a colonização européia, bastante acentuada.

    O topônimo Tubarão, segundo Lucas Boiteux, vem do guarani e significa "semblante bravio". Segundo a tradição, origina-se do nome do índio Tuba-nharõ, chefe de uma tribo que habitava a região.

    formação Administrativo Por Lei provincial n.º 32, de 7 de maio de 1836, foi criado o distrito de Tubarão, sob a invocação de Nossa Senhora da Piedade.

    O Município, com território desmembrado do de Laguna, deve sua criação à Lei provincial n.º 635, de 27 de maio de 1870. Sua instalação verificou-se a 7 de junho do ano seguinte.

    A sede municipal recebeu foros de cidade em virtude do Decreto estadual n.º 33, de 7 de novembro de 1890.

    Na divisão administrativa de 1911 o Município aparece com 7 distritos, e do Decreto-Lei estadual n.º 86 de 31 de março de 1938, em diante, com 8 distritos: Tubarão, Armazém (ex-Capivari), Azambuja, Braço do Norte, Gravatal (ex-Gravatá), Pedras Grandes, Rio Fortuna e Treze de Maio. Entre 1950 e 1960 perdeu os distritos de Armazém, Braço do Norte e Rio Fortuna, que ganharam autonomia administrativa.

    Sofreu várias reformulações administrativas, perdendo, em 20 de dezembro de 1961 (Leis n.º 802 803 e 804) os distritos de Gravatal, Pedras Grandes, Azambuja e Treze de Maio, desanexados para constituírem novos Municípios. É formado, apenas, pelo distrito-sede, desde aquela data.

    A comarca foi criada sob a designação de Nossa Senhora da Piedade do Tubarão, pela Lei provincial n.º 745, de 19 de abril de 1875, e instalada a 25 de novembro do ano seguinte. Compõe-se dos termos de Jaguaruna, Treze de Maio, Gravatal, Pedras Grandes e Armazém. É de 4.ª entrância.

    Fonte: IBGE