1. Guia
  2. MS
  3. RIO VERDE DE MATO GROSSO
  4. Detalhes da cidade
Guia da cidade - RIO VERDE DE MATO GROSSO


Detalhes da cidade: RIO VERDE DE MATO GROSSO-MS


  • Cidade: RIO VERDE DE MATO GROSSO - Estado: MS
  • DDD: 67
  • Região: Alto Taquari
  • População: 19.515 habitantes (Homens: 49% / Mulheres: 48%)
  • Homens: 9.544
  • Mulheres: 9.462
  • Total de domicílios: 6.245
  • Distância da capital (em km): 170
  • Área (km²): 81.520
  • Densidade demográfica: 23
  • Frota de veículos: 7.297
  • Indústrias: 148
  • Serviços: 525
  • Agronegócios: 40
  • Comércio: 543
  • Número de empresas: 1.256
  • Serviços de saúde: 13
  • Agências bancárias: 3
  • Educação: 16
  • Administração pública: 7
  • Atividades financeiras: 6
  • Correios e telecomunicações: 4
  • Transportes: 49
  • Alojamento: 21
  • Alimentação: 80
  • Comércio e reparo de veículos: 74
  • Serviços em geral: 252
  • Indústria extrativa: 7
  • Construção: 31
  • Reciclagem: 2
  • Eletricidade, gás e água: 2
  • Indústrias em geral: 106
  • Comércio atacadista: 39
  • Comércio varejista: 504


  • Rio Verde de Mato Grosso Mato Grosso do Sul - MS

    Histórico

    Foram os Índios caiapós os primeiros habitantes das terras que hoje constituem o Município de Rio Verde de Mato Grosso.

    No século XVII, surgiram os bandeirantes que penetraram pelo varadouro existente entre o Rio Pardo e o Ribeirão Camapuã, daí seguindo pelo Rio Coxim chegaram ao Taquari, em busca das terras dos caiapós, com o intuito de preá-los.

    Com o estabelecimento de Domingos Gomes Belliago, em 1729, à margem direita do Taquari, a região passou a ser devassada com mais frequência, o que determinou o afastamento dos habitantes primitivos.

    As terras do atual município permaneceram inabitadas até o ano de 1885, quando aí se instalou Américo de Souza Brito, que adquirira por compra, ao Estado, extensa faixa de terra situada à margem direita do Rio Verde. Tinha ele a intenção de se dedicar à pecuária, mas acabou vendendo a maior parte de suas terras e Antônio Vitorino da Costa, que instalou a fazenda Campo Alegre.

    Com a chegada de novos migrantes e suas famílias e a consequente abertura de novas fazendas de gado e de agricultura de subsistência, teve início a constituição do novo núcleo humano que hoje se constitui na cidade de Rio Verde de Mato Grosso.

    Muito concorreram para a implantação do novo povoado os cidadões Américo de Souza Brito, Antônio Vitorino da Costa, José Maria da Costa Diniz e Porfírio Gonçalves, este último, um dos grandes entusiastas da região, foi o que mais concorreu para o progresso do novo povoado. Dele partiu a iniciativa da construção do primeiro templo católico, inaugurado entre 1931 e 1932.

    A primeira missa foi celebrada em fins de 1932, pelo padre João Crippa, Pároco de Campo Grande.

    Em 1931, pelo Decreto nº 89, de 17 de agosto, o Governo do Estado criava o Distrito de Paz de Rio Verde. Instalado em 03 de outubro do mesmo ano, teve como seu primeiro Juiz de Paz, Porfírio Gonçalves e Escrivão do Cartório de Paz, Thomaz Barbosa Rangel.

    Pelo Decreto-Lei nº 876, de 03 de julho de 1947, foi criada a Coletoria Estadual, instalada no ano seguinte.

    O Município de Rio Verde de Mato Grosso, que durante algum tempo se chamou Coronel Galvão, recebeu esse topônimo em virtude de um curso d'água que banha a sede municipal e tem essa denominação. O termo Mato Grosso foi acrescido por força da legislação que rege o assunto e para evitar confusão com o Município de Rio Verde, no Estado de Gioás.

    Gentílico: rio-verdense

    Formação Administrativa

    Em divisões territoriais datadas de 31-12-1936 e 31-12-1937, o Distrito de Rio Verde figura no Município de Coxim.

    Pelo Decreto-Lei Estadual nº 208, de 26-10-1938, o Município de Coxim passou a denominar-se Herculânea.

    Pelo Decreto-Lei Estadual nº 545, de 31-12-1943, o Distrito de Rio Verde passou a denominar-se Coronel Galvão.

    Pela Lei nº 127, de 28-09-1948, o Município de Herculânea voltou a denominar-se Coxim.

    No quadro fixado para vigorar no período de 1949/1953, o Distrito de Coronel Galvão , figura no Município de Coxim (ex-Herculânea).

    Elevado à categoria de município com a denominação de Rio Verde de Mato Grosso, pela Lei Estadual nº 707, de 15-12-1953, desmembrado de Coxim. Sede no Distrito de Rio Verde de Mato grosso. Constituído do Distrito Sede. Instalado em 02-01-1954.

    Em divisão territorial datada de 1-07-1960, o município é constituído do Distrito Sede.

    Pela Lei Estadual nº , é criado o Distrito de Juscelândia e incorporado ao Município de Rio Verde de Mato Grosso.

    Em divisão territorial datada de 1-1-1979, o município é constituído de 2 Distritos: Rio Verde de Mato Grosso e Juscelândia.

    Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-07-1999.

    Alterações Toponímicas Distritais:

    Rio Verde para Coronel Galvão, alterada pelo Decreto-Lei Estadual nº 545, de 31-12-1943.

    Coronel Galvão para Rio Verde de Mato Grosso, alterada pela Lei Estadual nº 707, de 15­12-1953.

    Fonte: IBGE